Repeat: "39º", Lisandro Aristimuño

repeatok

l_9f3fa20f9cb95baada080b54f0666479

Continuando nossa viagem pelos sons da América Latina, que começou o um clássico do rock, o Pescado Rabioso, agora pousamos nos dias de hoje para falar de um artista que muitos acreditam que é uma mistura de Maná com Radiohead, se é que isso aí possível.

Nascido na Patagonia, Lisandro Aristimuño mistura sons da música folclórica argentina com eletrônica barroca e pop, criando assim um som repleto de sensações climáticas, texturas, temperaturas como pinturas e janelas que levam a outros céus possíveis. Lisandro já é sensação na Argentina, onde sua música ficou conhecida através da internet e encantou críticos e o público.

Apesar de ser nascido em uma terra tão distante mas ao mesmo tempo tão perto, Lisandro declara que sua banda favorita é o Sigur Rós, pois ouve na música deles a solidão gélida e a tristeza ecoante das geleiras islandesas, ali na porta de sua casa. A influência de artistas como Sigur Rós, Radiohead e até Björk são facilmente escutadas em algumas músicas.

Com 4 discos lançandos (“Las crónicas del viento”, “39º”, “Ese asunto de la ventana”, “Azules turquesas”) vou falar do único que tive a oportunidade de comprar e escutar, “39º”, pois, com o sucesso, seus discos estavam esgotados na maioria das lojas argentinas.

Aqui Aristmuño mostra o seu lado mais folclórico, com as milongas, huaynos e vidalas, seus sons eletrônicos orgânicos com efeitos de violoncelo e pedais, em melodias mântricas que representam a sua Patagônia de planícies brancas intermináveis. Com uma voz afinada e uma composição introspectiva, Lisandro transmite os pequenos detalhes e gestos do mundo cotidiano.

Dentre os destaques do disco estão “Pluma”, onde ele explora o elemento vento com a sua suavidade acústica e uma textura aquática. A pop acústica “Demasiado”, a pós-industrial “Para Vestirte Hoy”, onde a batida lembra Primal Scream na sua melhor fase e por último  “Me Hice Cargo De Tu Luz” com a sua cadência andina.

Lisandro Aristimuño move essas variadas sensações através de letras pequenas, canções minimalistas, detalhistas, brilhantes como uma estrela em um céu escuro. Seja olhando o céu, admirando o mundo alienado por uma janela, celebrando a chuva e o vento ou encravando em seu ouvido uma melodia tênue e quente, Lisandro fará com que você pare e admire o mundo por seus olhos e recrie junto com ele a paisagem sonora e textura imaginada por ele.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Repeat: "39º", Lisandro Aristimuño

  1. luiz paulo disse:

    já esta mais que na hora de o BRASIL abrir as portas para os nossos Hermanos que sabem fazer uma boa musica

  2. Daniel Chico disse:

    Lisandro Aristimuño é um artista ímpar… Tenho os 3 primeiros discos dele e peguei na internet o 4°, que espero poder comprar logo. É incrível como sua música consegue mover-nos para outras dimenções. Parece mágica!

    Espero que venha para o Brasil e eu possa vê-lo ao vivo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s