Repeat: "Forest Fortress", Inverness

repeatokinverness

Foi por causa do Animal Collective que cheguei aos paulistanos Inverness. Era agosto de 2008 e tinha acabado de confirmar aqui no Bloody Pop a vinda da banda americana ao Brasil para aquele show no Planeta Terra. Fui para o orkut divulgar a notícia e acabei parando antes em outro tópico, que anunciava que uma banda brasileira tinha sido escolhida como a melhor num concurso interno do maior (freak)fórum sobre Animal Collective, o Collected Animals.

A influência é declarada e pode ser ouvida em cada uma das faixas de “Forest Fortress”, primeiro disco do Inverness lançado direto na rede em abril. O interessante aqui é como o que poderia ser um mero oportunismo – num momento pós-MPP, quantas serão as bandas tentando recriar “Leaf House” ou “My Girls”? – acaba se tornando o que os diferencia de uma baciada de outros grupos e torna o álbum uma das melhores surpresas do indie rock brasileiro em 2009.

O segredo está na maneira como esses quatro AC-freaks – Lucas Almeida (voz, guitarra, samples e produção), Márcio Barcha (bateria), Mateus Perito (guitarra, voz) e Flávio Fraschetti (baixo, guitarra) – se apropriam da referência e a combinam com outras, mais explícitas, como o dream pop de Ride, My Bloody Valentine e Spiritualized. O que fica mais evidente é uso de samples peculiares (há uma lista dos que foi usado no disco aqui) e a maneira meticulosa como eles são trabalhados nas várias camadas sonoras, o que dá a faixas como “Forest Spirit” e “Bats” uma atmosfera tão embasbacante quanto às duas obras-primas da galera do Brooklyn/Baltimore, “Person Pitch” (solo do Panda Bear) e o mais recente “Merriweather Post Pavilion”.

Há também uma forte sonoridade do folk sessentista nas melodias do álbum e na forma como elas soam simples, mas intensamente psicodélicas (“Her Nectar”, “A Lynx In The Tall Grass”). Ainda vale dizer que a voz do guitarrista Lucas Almeida soa como se o Hélio Flanders do Vanguart tomasse juízo e cantasse simplesmente, sem forçar aquele timbre de bêbado-fake.

Referências a parte, a força e a riqueza dos detalhes de músicas como “Tongueling” (imagine se shoegaze se permitisse beber na alegria do hippismo), “Astral Slide” (ah se todo cantor folk ouvisse Ride!) ou a épica faixa-título deslumbram por si só e te deixam pensando no que esses quatro farão quando sairem de quarto para um estúdio bem equipado.

[MP3] Inverness – Forest Fortress

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Repeat: "Forest Fortress", Inverness

  1. Caio disse:

    Inverness FTW o//

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s