Apressando a discussão: os melhores dos anos 2000

melhores

Com a proximidade do fim dessa década, discutir os melhores álbuns e melhores músicas dos últimos 10 anos vai ser coisa do dia-a-dia a partir dos próximos meses em blogs, sites, revistas e afins. Por mais que a maioria dos veículos provavelmente deixem a discussão para o começo do ano que vem (após as listas de melhores de 2009), dois deles decidiram antecipar o papo e deram início nos últimos dias às suas retrospectiva da década 00.

A Pitchfork, provavelmente o veículo de música mais importante nos últimos 10 anos, foi quem deu o primeiro chute, quando anunciou na semana passada o ambicioso projeto P2K, uma longa e completa jornada de mês por essa década que se acaba. Em seguida, talvez instigados pela lista da Pitchfork, o pessoal do ótimo blog Gorilla Vs. Bear, bem menos megalomaníaco, soltou suas listas de 40 melhores músicas e discos da década.

Como esperado, principalmente depois do livro lançado ano passado, a lista da Pitchfork foi numa direção bem mais obscura e hip hop-friendly do que se esperava, deixando algumas coisas importantes de fora. Depois de dois dias listanto as 400 outras faixas legais da década, finalmente a partir de amanhã o countdown começa a chegar no que importa: o Top 100. O mais interessante é que eles já queimaram bastante canções que provavelmente vão estar bem melhor colocadas na maioria das listas de outras publicações, como essas aí que eu selecionei:

– Cut Copy – Hearts On Fire (102)
– Feist – “Mushaboom” (103), ” 1 2 3 4″ (143)
– Eminem – “Lose Yourself” (104)
– M83 – Don’t Save Us From The Flames (2005), “Kim & Jessie” (256)
– Grizzly Bear – “Knife” (109), “Two Weeks” (162)
– Camera Obscura – “Lloyd, I’m Ready To Be Heartbroken” (118)
– Animal Collective – “Leaf House” (117)
– Dirty Projectors – “Stillness Is The Move” (115), “Rise Above” (242)
– Kelis – “Milkshake” (113)
– Phoenix – “If I Ever Feel Better” (119)
– Daft Punk – “Harder Better Faster Stronger” (139)
– Ladytron – “Destroy Everything You Touch” (137)
– The Strokes – “The Modern Age (EP Version)” (135)
– Wilco – “Poor Places” (147), “Handshake Drugs” (411)
– Justice Vs. Simian – “We Are You Friends” (144)
– The Flaming Lips – “Do You Realize??” (142)
– Britney Spears – “Toxic” (141)
– Art Brut – “Formed A Band” (158)
– Coldplay – “Clocks” (155), “Yellow” (263)
– Of Montreal – “The Past Is A Grotesque Animal” (168)
– Liars – “The Other Side Of Mr. Heart Attack”
– Queens Of The Stone Age – “No One Knows” (184)
– Morrissey – “First Of The Gang To Die” (181)
– Beck – “Lost Cause” (200)
– Portishead – “The Rip” (199)
– Weezer – “Island In The Sun” (495)
– Black Kids – “I’m Not Gonna Teach Your Boyfriend How To Dance With You” (463)
– The Libertines – “Time For Heroes” (440)
– Beirut – “Elephant Gun” (439)
– Death Cab For Cutie – “The New Year” (431), “A Movie Script Endind” (333)
– The Gossip – Standing In The Way Of Control (429)
– Bob Dylan – “Mississipi” (426)
– Klaxons – “Golden Skans” (419)
– Amy Winehouse – “Tears Dry On Their Own” (399)
– The Chemical Brothers – “Star Guitar” (398)
– Maxïmo Park – “Apply Some Pressure” (352
– Franz Ferdinand – “Do You Want To” (342)
– Super Furry Animals – “Juxtaposed With U” (346)
– The National – “Mistaken For Strangers” (337)
– The Shins – “Kissing The Lipless” (301)
– Yeah Yeah Yeahs – “Y Control” (213)
– CSS – “Let’s Make Love And Listen To Death From Above” (299)
– Stars – “Your Ex-lover Is Dead” (298)
– Grandaddy – “The Crystal Lake” (295)
– Trail Of Dead – “Another Morning Stoner” (286)
– Ryan Adams – “Come Pick Me Up” (285)
– Bright Eyes – “First Day Of My Life” (266)
– Radiohead – “Reckoner” (254)
– The Hives – “Hate To Say I Told You So” (244)
– Spoon – “Everything Hits At Once” (204)

Sim, nenhuma dessas músicas estão no Top 100 da década para Pitchfork. Eu não posso nem imaginar o que vem pela frente.

No geral, penso eu que “Kid A” e In Rainbows” do Radiohead, “Funeral” do Arcade Fire, “Yankee Hotel Foxtrot” do Wilco, “Is This It?” do Strokes, “Stankonia” do Outkast, “Since I Left You” do The Avalanches e “Turn On The Bright Lights” do Interpol devem disputar o Top 10 álbums de qualquer publicação, com a possibilidade de algum álbum do Animal Collective pós-“Here Comes The Indian” (incluindo o “Person Pitch” do Panda Bear), algum dos três do Franz Ferdinand ou “The Blueprint” do Jay-Z entrarem também.

Entre os Top 10 singles, meus chutes vão para “House Of The Jealous Lovers” do Rapture, “Hard To Explain”/”Last Nite” dos Strokes, “PDA”/”Obstacle 1” do Interpol, alguma da M.I.A. (“Paper Planes”? “Galang”?), do LCD Soundsystem (“Losing My Edge”? “All My Friends?” “Daft Punk…”?), alguma do Radiohead (“Idioteque”? “There There”? “Pyramid Song”? “How To Disappear Completely”? “Jigsaw”?), alguma do Arcade Fire (“Rebellion (Lies)”? “Wake Up”?), alguma dos White Stripes “Seven Nation Army”? “Fell In Love With A Girl”? “Hardest Button To Button”?) e os alguns dos hits massivos da década: “Hey Ya” do Outkast, “Crazy In Love” da Beyoncé, “Crazy” do Gnarls Barkley, “Cry Me A River” do Justin e “Can’t Get You Out Of My Head” da Kylie.

Óbvio que as escolhas vão mudar de país para país e de publicação para publicação (espere muito Arctic Monkeys, Strokes e Libertines na lista da NME e Coldplay e Keane na lista da Q Magazine e Bruce Springsteen e Kanye na Rolling Stone).

Além disso, nós brasileiros temos muito o que pensar nas nossas próprias listas. Não faço a mínima de como vão ser listas brasileiras, em especial a da Rolling Stone e a já tradicional do Scream & Yell. Provavelmente vai ser Los-Hermanos-leva-tudo (mas qual na frente: “Bloco” ou “Ventura”, “Todo Carnaval” ou “O Vencedor” ou “O Vento”?), mas e o resto? Mombojó? Caetano? CéU? CSS? Wado? Autoramas? Nação Zumbi? Skank? Uhm…Pitty? A gente ainda tem muito o que pensar nisso, certo?

O Bloody Pop provavelmente vai ter sua própria lista, provavelmente em janeiro, embora eu não faça nem idéia de como vai ser. Na época que saiu aquele livro de faixas da Pitchfork, eu até esbocei uma idéia, mas não estou tão certo dela hoje. Não sei exatamente se devo fazer só com os votos do staff do Bloody Pop ou chamar a galera de alguns blogs amigos para ajudar. Também não sei se o ideal é juntar nacionais e estrangeiros numa mesma lista ou então fazer listas separadas. Muito menos de quantos números devem ser essas listas (100 discos/singles internacionais e 50 nacionais estão vencendo por enquanto).

Enfim, você, querido leitor, tem alguma idéia? Quer ajudar esse humilde espaço a fazer sua colaboração à história da música nos anos 2000? Nos ajude, vai. Mande por e-mail (contato.bloodypop@gmail.com) ou comente sobre os seus preferidos da década, método de votação, quem deveria votar, que tipo de lista etc.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Apressando a discussão: os melhores dos anos 2000

  1. Pingback: Quem vai ser o primeiro a comentar a lista da Pitchfork? « ANDaR!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s