Os Discos Brasileiros Mais Esperados Em 2010: Thiago Pethit


Quem: Thiago Pethit
Disco: “Berlin, Texas”
Previsão de lançamento: 25 de Março
Sai por onde: independente, com distribuição da Olôko Records
O que esperar: “como um bom cabaret que tem nas suas feiúras expostas certa beleza singular”
O que já dá para ouvir: “Mapa-Múndi” e a primeira versão de “Fuga Nº1”

Você pode tirar o artista do cabaret, mas nunca vai conseguir tirar o cabaret do artista. No caso de Thiago Pethit, o cabaré (“que tem nas suas feiúras expostas certa beleza singular”, como ele diz) é sua própria vida, que será aberta ao público de vez com o lançamento de “Berlim, Texas”, o dono da bela capa acima.

O disco foi composto durante os primeiros meses do ano passado, entre a boa recepção do EP “Em Outro Lugar” e os vários shows que a seguiram, e deve mostrar o que Thiago viveu e aprendeu durante o processo:

Escrevi essas canções ao longo desse um ano em que estive fazendo shows. A escolha da unidade dos instrumentos e de como apresentá-los tem a ver com a experiência dessa pequena estrada.
O disco, diferente do EP, tem uma unidade muito forte, embora, como tudo que fiz até agora, fique no meio fio entre estilos e definições. As novas canções são bastante confessionais, dizem muito sobre mim, quem sou, sobre o amor e a falta dele, tudo isso com a atmosfera de um pequeno espetáculo de “Vaudeville”, onde poderiam apresentar-se desde belas dançarinas a bizarrices.

Gravado entre outubro e novembro, o álbum foi concebido no Estúdio Totem, de Yuri Callil, membro do Cidadão Instigado (“UHUUU!” também foi gravado lá) que também produz o disco, que ainda tem participação de Régis Damasceno, Marcelo Jeneci, Hélio Flanders e do coro Novos Paulistas, formado por Tiê, Tulipa Ruiz, Tatá Aeroplano e Dudu Tsuda. Segundo Thiago, a intenção nas gravações era fazer com que o disco “soasse vivo”:

Quando me reuni com Kalil pela primeira vez, para falar sobre o disco, pedi que gravássemos algo que soasse “vivo”. Com erros, com ruídos, mesmo sendo tudo muito delicado, é uma composição de sujeira e desacertos que constroem essa delicadeza das músicas. Por isso as faixas eram gravadas ao longo de um dia, tentando e testando uma série de possibilidades de todos os instrumentistas, até chegarmos à sonoridade mais simples e que mais nos interessasse.

Para os mais ansiosos, a boa notícia é que “Berlin, Texas” deve chegar logo aos nossos ouvidos. Segundo o twitter de Thiago, a previsão é que o disco esteja nas lojas no dia 25 de março, mas na internet deve chegar antes, certo? De qualquer forma, o primeiro single, a belíssima “Mapa-Múndi”, já corre solto por essa estrada.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s