Disco: "Strange Weather, Isn't It", !!!

Pense nos Strokes, mais de 10 anos de carreira, três albuns na conta e um quarto disco que parece que não sairá nunca. A imagem que eles passam é de uma banda cansada cedo demais. O !!! é exatamente o oposto . Também nova-iorquinos só que dois anos mais velhos, porém com o primeiro disco lançado no mesmo ano que o clássico “Is This It”, eles aparecem com um quarto álbum, “Strange Weather, Isn’t It?”, que tem pique de banda nova, inspirada e com vontade de compor o máximo possível.

Sem cansaço, o !!! fez um disco ideal para as pista de dança, para uma festa,  cheio de músicas que não fariam feio na programação de rádios brasileiras que tocam, olha que belo termo para não falar outra coisa, pop dance. Repetido em todas as resenhas sobre a banda o tal “instrumental hipnótico” continua válido em ” Strange Weather, Isn’t It?”. É música recheada de infomação. Porém o !!! simplificou o formato, saem as longas faixas para algo mais compacto, mais próximo do pop, mas sem fazer concessões. Não há saidas fáceis e refrões propositalmente grudentos. Há um naturalidade nas composiçõés que é até estranha comparada a outros grupos que se encaixam também no perfil de dance punk. Aqui quando o refrão cola na cabeça não parece uma armação da banda, só uma prova da boa qualidade das canções.

Bateria e o baixo comandam a maioria do álbum e se destacam na boa abertura “AM/FM” e na sequência “The Most Certain Sure”, dona de um refrão marcante que logo você se pega cantando. Porém quem acaba mandando mesmo no disco são as guitarra de Mario Andreoni e Tyler Pope sempre colocadas de modo inteligente nas músicas. Quando ela não faz o riff central, marca os detalhes que completam cada música. Bastar notar como elas dobram brilhantemente na introdução da melhor faixa do disco “Steady As The Sidewalk Cracks” (dona de mais um refrão incrivel e de ótimos vocais, deve virar hit) ou são dedilhadas no refrão da excelente “Jamie My Intetions Are Bass”.

Se o som mudou um pouco, uma característica se mantém, os títulos bizarros. Nesse disco a vencedora é “Even Judas Give Jesus A Kiss”, outra candidata a  hit. O ritmo do albúm só cai e pouco em “Hollow” e na genérica “Jump Back”. “The Hammer” fecha com um clima melancólico apesar da forte pulsação da bateria. A faixa ganha intensidade ficando chapadíssima no minuto final lembrando o tipo de música que fecha uma rave. Fim perfeito para o clima proposto pelo disco. Nem é preciso das faixas-bônus, “Blue” e “Made of Money”.

Fim de festa e um bom disco em mãos, uma aula de como ser manter firme mesmo com o passar dos anos, que pesam muito mais em bandas desse genêro. Afinal fazer música para dançar não é como escrever blues, quem fica velho e cansado por aqui parece perder pontos para os mais jovens.  “Strange Weather, Isn’t It” deixa a impressão que o !!! parece forte para suportar mais algumas noitadas.

[“Strange Weather, Isn’t It?”, !!!. 9 faixas produzidas pela própria banda. Lançado pela Warp Records em Agosto de 2010.]

[rating:3.5/5]

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s