Repeat: "Before Today", Ariel Pink's Haunted Graffiti

Quando escutei esse disco pela primeira vez foi bem de passagem. Até que alguns dias atrás, um primo me chamou a atenção para o que agora me parece ser o álbum do ano, à frente de gente como LCD Soundsystem, Vampire Weekend, Sufjan Stevens, Arcade Fire etc.

A história do Ariel Pink não começou ontem. O cara é um mito das gravações lo-fi em fita cassetes e foi o segundo artista a se juntar a Paw Tracks, gravadora do Animal Collective. Nela lançou alguns discos inaudíveis com gravações totalmente esdrúxulas e sujas, o que fez ele (claro) virar um mito undergroud e hoje a principal referência de qualquer banda com um estilo lo-fi/showgaze/garage que preze pelas fitas cassetes. Ou seja, Ariel Pink talvez seja um dos personagens mas importantes dessa nova década e poucas pessoas ouviram falar no cabeludo.

No ano passando Pink saiu da Paw Tracks e foi parar na 4AD, histórica gravadora inglesa, que conta hoje com bandas como Camera Obscura, Blonde Redhead, Bon Iver, The National, TV On The Radio etc. Na 4AD, Ariel recebeu uma grana maior para poder produzir seu disco, montou uma banda (Haunted Graffiti) e se jogou em vários estúdios para regravar músicas que já tinha lançado em discos anteriores (daí o nome “Before Today”). O resultado impressiona. A ideia era capturar aquela “vibe” de rádio FM no melhor estilo Antena 1.

A sonoridade transita entre os anos 70 e 80 com muitos teclados espaciais e reverberados, vozes ecoadas fantasmagóricas, baterias precisas e guitarras que preenchem os espaços certos. “Round And Round” é top 5 do ano desde sua primeira audição. Hit das 3 da manhã quando seus pais foram buscar você naquela festa ouvindo a estação de rádio preferida deles. Talvez tenha sido os estúdios de Abbey Road (aonde a faixa foi masterizada) que influenciaram na mágica que faz você ficar voltando a canção mais e mais uma vez. Temos também “Can’t Hear My Eyes” que é uma balada meio sexual pós-meia-noite. “Beverly Kills” serveria perfeitamente, caso “Scarface” fosse relançado com uma trilha indie. O disco também tem pérolas rockeiras como “Butt-House Blondes”, um chute na geração chillwave, com suas guitarras distorcidas e solos dignos de guitar hero.

É estranho um artista como Ariel Pink, pioneiro em música semi-inaudível, relançar suas faixas com uma direção completamente diferente e de apelo pop. “Before Today”, como bem disse a Pitchfork, é um disco de que quebra barreiras, inovador que para ouvi-lo você não precisa (e não deveria) escutar o passado do cara.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Repeat: "Before Today", Ariel Pink's Haunted Graffiti

  1. Mateus disse:

    A Haunted Graffiti não foi, de forma alguma, montada após Ariel Pink assinar com a 4AD. Ariel Pink já lança música sob essa alcunha desde 2002.

  2. Pingback: Tweets that mention Repeat: “Before Today”, Ariel Pink’s Haunted Graffiti | Bloody Pop -- Topsy.com

  3. Tomas Pinheiro disse:

    Haunted Graffiti na verdade não é o nome da Banda. É um conceito criado pelo cara. Ele lança música desde 2002 sim, mas tudo gravado por ele mesmo sem banda. Só em 2008/09 que ele monta uma banda oficial na 4AD e grava o Before Today.

  4. Wagner Brito disse:

    Faltou mencionar Menopause Men, que tem um ritmo de baixo muito legal.

  5. Joana Pinto disse:

    É demais pro meu humilde Q.I.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s