Isso nem parece um fim

“Pô cara, mas por que?” tem sido a reação mais comum quando eu conto para alguém que, sim, depois de 3 anos e alguns meses, o Bloody Pop chegou ao fim. Eu mesmo me fiz a mesma pergunta várias vezes.

A comparação pode soar um pouco pedante, mas eu gosto de pensar que o Bloody Pop está acabando como o LCD Soundsystem. Na melhor vibe possível, cheio de ideias pro futuro, sabendo que vem outra linha, outro parágrafo, outra página depois do ponto do final. Não é desistência ou de desânimo, é, pelo contrário, vontade de fazer mais. Vontade essa que entende que às vezes algumas coisas precisam ficar para trás para que tudo siga no rumo certo. Daí o título.

Nessas horas de morte é sempre correto dizer algumas palavras de agradecimento, então vamos à elas.

Antes de qualquer coisa, um agradecimento público a todo mundo que colaborou com o Bloody Pop, a melhor equipe que eu poderia imaginar:

Alessandra dos Santos
Bernardo Barbosa
Enio Jr.
Giovanna Ruaro
Helaine Martins
Israel Bumajny
João Oliveira
Lidiana de Moraes
Matheus Vinhal
Marcelo Adelar
Rafael Abreu
Tomás Pinheiro

Em segundo, a todos os músicos, assessores, produtores, colegas de profissão e parceiros em geral que acompanharam o Bloody Pop nesses 3 anos. Together we’re heavy, diria o nome daquele disco.

Por último, a todo mundo que passou por aqui, que gastou alguns minutos lendo e discutindo música com a gente. Se o blog chegou onde chegou – e eu acho que a gente foi bem longe – a culpa é de vocês também.

Dito isto, informo que nesse novo endereço – https://bloodypoparquivo.wordpress.com – o legado do Bloody Pop vive até quando os servidores do wordpress existirem e a gente espera que isso seja para sempre. A casa nova não é tão organizadinha quanto a antiga, mas é um bom lugar para descansar.

Qualquer pessoa que queria me contatar diretamente (ou que mandou email para livio.vilela@bloodypop.com ou contato@bloodypop.com e recebeu uma notificação de que esse email não existe mais), só mandar sua mensagem para liviopvARROBAgmail.com que será muito bem atendido.

Se tudo der certo, daqui a alguns meses eu volto aqui para contar sobre a fita que tocou depois do Bloody Pop. Pode deixar, eu aviso.

Um grande abraço,
Livio Vilela

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Isso nem parece um fim

  1. Mateus disse:

    O Bloody Pop fez um excelente trabalho. Parabéns e meus votos de sucesso para o futuro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s